Autor: Quadion

  10 de março de 2021

5 pontos que melhoram a segurança de condomínios


5 pontos que melhoram a segurança de condomínios

O nível de segurança de um condomínio é um dos critérios mais considerados ao se escolher um lugar para morar. Por isso, é necessário que a administração procure estratégias para manter a tranquilidade dos moradores e evitar riscos, combinando boas práticas de segurança e uma infraestrutura adequada.

Neste artigo, trazemos 5 dicas de mudanças que você pode fazer para melhorar a segurança do condomínio. Confira!

5 dicas para melhorar a segurança de condomínios

Quando o assunto é segurança de condomínios, um local que se destaca é a portaria. Afinal, por ela passa um grande fluxo de pessoas todos os dias, como moradores, funcionários, visitantes, entregadores e prestadores de serviço.

Em meio a esse fluxo, é preciso encontrar maneiras para evitar que pessoas que coloquem em risco a segurança do condomínio consigam entrar. Mas como fazer isso?

Para um condomínio seguro, é necessário que a administradora, o síndico, os funcionários e os moradores trabalhem em conjunto, adotando as melhores ferramentas e também algumas práticas para reforçar a segurança da portaria e tornar o condomínio menos vulnerável.

Continue lendo para saber mais detalhes sobre as práticas recomendadas!

1. Treine os colaboradores

O treinamento é essencial para que os colaboradores, em especial os porteiros, conheçam as normas de segurança e as regras de convivência do condomínio. 

Realizar treinamentos que ajudem na manutenção dos fatores que envolvem a segurança irá agregar a sua equipe e à qualidade de vida dos condôminos, que ficarão mais tranquilos. 

Eles podem ajudar a reforçar também as boas práticas que devem ser adotadas, bem como ressaltar ações que devem ser realizadas caso a segurança do local seja comprometida.

O treinamento pode ser feito pela empresa que administra o condomínio, pelo síndico ou por uma empresa especializada no assunto.

2. Crie regras para a entrada de pessoas no condomínio

É importante criar regras para o acesso, tanto de moradores quanto de visitantes. Elas podem ser divididas em:

Entregadores: no caso de profissionais que fazem entrega de encomendas, é bom evitar que o entregador vá até a casa ou apartamento fazer a entrega. Embora muitos serviços de entrega tenham profissionais confiáveis, isso pode dar margem para criminosos que usam essa estratégia. Uma boa prática é pedir que o porteiro interfone o morador e ele venha até a portaria. Nos casos em que o morador está ausente, o porteiro pode receber o pacote e entregá-lo mais tarde.

Visitantes: ao receber visitantes dos condôminos, o porteiro deve também acionar o morador para confirmar a visita antes de permitir que a pessoa entre no prédio e, também, realizar o cadastro e captura de imagens das câmeras. Em alguns casos, pode pedir para que o morador desça e identifique o visitante, ou que autorize o acesso através da identificação pelo APP, usando a câmera do interfone.

Prestadores de serviços: no caso de profissionais que vão ao condomínio prestar serviço, o porteiro deve pedir a autorização do morador. Além disso, pode pedir credenciais para confirmação e anotar os dados pessoais antes de autorizar a entrada. Se a prestação de serviços for ao condomínio, a autorização pode ser feita pelo síndico ou pelo zelador.

3. Invista em bons equipamentos de segurança

Hoje é possível contar com diversas tecnologias para garantir a segurança do condomínio. Por mais que os colaboradores sejam treinados, é difícil que consigam vigiar toda a área do condomínio em tempo integral. Embora a contratação desse serviço possa desagradar os moradores inicialmente, por conta dos valores a serem pagos, é importante mostrar os benefícios que ela pode trazer. 

O condomínio pode contar com a ajuda de câmeras de monitoramento, sistema de identificação de acesso e até de portaria remota, ferramenta que tem sido cada vez mais adotada nos condomínios brasileiros.

A portaria remota é um serviço de atendimento feito à distância, por meio das câmeras do circuito de segurança e de um sistema de comunicação integrado a uma central de atendimento. Nessa ferramenta, a comunicação, autorização e liberação da portaria é feita remotamente. Os moradores possuem acesso através de biometria ou tag, enquanto que o acesso dos visitantes é realizado a partir da central, mediante autorização do morador. Essa é uma alternativa rápida, fácil e eficiente para manter a segurança do condomínio.

4. Tenha um manual de normas de segurança

É importante ter um manual com as normas de segurança e deixá-lo disponível para toda a equipe na portaria. Nele, devem ser incluídas diversas informações, como as regras de entrada no condomínio mencionada acima. Além disso, deve descrever:

  • As responsabilidades de cada funcionário do condomínio;
  • As instruções de como usar as tecnologias de segurança do condomínio, como câmeras de monitoramento;
  • Os modos de agir em caso de emergência;
  • Números de telefone úteis.

5. Conscientize todos os moradores

De nada adianta todas essas ações se os moradores não estiverem conscientes das decisões tomadas para melhorar a segurança do condomínio. A responsabilidade é de todos, administradora, funcionários e condôminos. 

Por isso, oriente todos sobre as regras, as ferramentas adotadas e os riscos a que todos estão sujeitos caso as boas práticas não sejam seguidas. O tema deve ser abordado em assembleias, nos murais e em outras oportunidades para conscientizar todos os moradores.

Gostou dessas dicas? Continue acompanhando o blog da Quadion para mais informações sobre gestão de condomínios e segurança.


   Voltar aos posts

Voltar

Compartilhe